domingo , 26 junho 2022

Voto ‘afetivo’ em Lula pode migrar para Bolsonaro, diz cientista político

Professor da Universidade de Brasília (UnB), o cientista político Lucio Rennó avalia que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não será capaz de influenciar os votos de todos os eleitores que hoje declaram apoiá-lo caso venha a ser impedido de disputar a eleição à Presidência.

Para Rennó, grande parte dos apoiadores de Lula o endossam não por ideologia, mas por “afeição” e pela memória positiva de avanços que atribuem a seu governo.

Segundo ele, caso o ex-presidente seja impedido de concorrer, os votos de parte desse grupo podem migrar para candidaturas governistas – se a economia deslanchar nos próximos meses – ou até para o deputado federal Jair Bolsonaro.

“Ele (Bolsonaro) pode abocanhar o eleitorado de Lula que deseja mais ordem na sociedade, mais estabilidade, que defende um enrijecimento do combate ao crime, questões muito presentes hoje nas periferias”, afirma Rennó, doutor em Ciência Política pela Universidade de Pittsburgh.

Na terça-feira, uma pesquisa do Datafolha revelou que Lula segue à frente das pesquisas de intenção de voto mesmo após ter sido condenado em segunda instância no caso do tríplex no Guarujá. Em tese, a condenação faz com que o petista fique impedido de concorrer a cargos públicos pela Lei da Ficha Limpa.

 

Por Terra

Verifique também

Branco Mello volta aos palcos com Titãs após tratamento contra um câncer

Branco Mello volta aos palcos com Titãs após tratamento contra um câncer

RIO DE JANEIRO, RJ – Branco Mello está de volta aos shows dos Titãs. Depois …