quarta-feira , 18 maio 2022
Tecnologias e lançamentos de grandes empresas marcam a Agrishow 2022

Tecnologias e lançamentos de grandes empresas marcam a Agrishow 2022

Confira um resumo das principais novidades apresentadas durante a principal feira de agronegócio da América Latina.

 Na última semana, foi realizada em Ribeirão Preto (SP) a Agrishow, maior feira de agronegócio realizada na América Latina.  O evento com duração de cinco dias contou com a participação 800 empresas e levantou um valor recorde de R$ 11,23 bilhões.

  A feira mostrou para cerca de 193 mil pessoas que o agro vive um momento de grandes inovações tecnológicas, reforçando que as grandes empresas do setor têm investido cada vez mais em ferramentas e soluções inovadoras para sanar as dores dos diferentes perfis de produtores rurais, de gigantes à agricultura familiar. 

 Por isso, no AgroRound desta semana, separamos alguns destaques do evento:

 Tim e Agropalma anunciam parceria inédita de conectividade 4G

A operadora Tim anunciou uma parceria com a Agropalma, empresa produtora de óleos e gordura vegetal com sede em Tailândia (PA), para impulsionar a expansão da cobertura 4G em cerca de 120 mil hectares onde estão as fazendas da companhia. A expectativa é que o projeto conecte 2 mil pessoas que ainda não têm acesso à rede.

 “Estamos implantando nas fazendas a conectividade 4G necessária para habilitar recursos que podem fazer a diferença na rotina das atividades da planta e explorar todo o potencial da Internet das Coisas (IoT)”, explica Alexandre Dal Forno, diretor de desenvolvimento de mercado IoT & 5G da operadora. O executivo cita que a conectividade permitirá o uso de tecnologias como “sensoriamento de plantio orgânico, monitoramento de áreas, rastreamento de caminhões e comunicação entre equipes”.

  

Centro de Excelência do Senar em cana será entregue em 2023 

  Durante a Agrishow, a Fapesp (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de São Paulo) anunciou o lançamento do Centro de Excelência do Senar (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural) da cana-de-açúcar.

  Com inauguração prevista para 2023 em Ribeirão Preto (SP), o espaço será fruto de um investimento de R$ 15 milhões. “Tudo que for feito em termos de cana, conteúdos, vídeos e materiais didáticos no Brasil sairá deste centro”, afirmou durante coletiva Daniel Kluppel Carrara, diretor geral do Senar Nacional.

 LS Tractor apresenta produto para hortifruticultura na Agrishow

A LS Tractor, empresa sul-coreana de tratores, lançou durante o evento quatro modelos de tratores adequados para a hortifruticultura, apresentando versões com 40, 50, 65 e 80 cavalos de potência. Segundo a marca, o lançamento é motivado pela importância do setor no Brasil; a horticultura gera renda de aproximadamente R$ 100 bilhões e a fruticultura chega a movimentar cerca de R$ 3,8 bilhões, segundo dados da ABCSEM (Associação Brasileira do Comércio de Sementes e Mudas).

 Além dos modelos comuns, a empresa também apresentou a opção de customização dos veículos para adequá-los a determinadas atividades da fruticultura, como os modelos Plus 80, adaptado para Citricultura, e R50, para a uva.  “Nossos clientes destas atividades precisavam resolver certos problemas como a altura do trator para trabalhar no parreiral cujo sistema de condução em latada é predominante na cultura. Por isto fizemos nova configuração, reduzindo sua altura em 90 cm. Isto nos trouxe um excelente resultado de vendas no mercado e se tornou um novo produto no nosso portfólio”, explica Astor Kilpp, gerente de marketing e vendas da empresa.

 

Inovação e representatividade feminina marcam o projeto ‘Agrishow Pra Elas’

Quando o assunto é inovação na feira, muito se fala da tecnologia, mas o evento também buscou trazer maior representatividade e mostrar a força feminina do agronegócio. Por isso, trouxe para a 27ª edição o projeto “Agrishow Pra Elas”, criado na última feira, realizada virtualmente por conta da pandemia de Covid-19.

  Aproveitando o espaço físico, a iniciativa se tornou o ponto de encontro das mulheres na feira e “proporcionou um espaço para elas fazerem networking e compartilharem histórias e experiências inspiradoras”. 

 Também realizou diversas entrevistas com personalidades femininas para divulgar nas redes sociais oficiais do evento e fortalecer ao público o impacto que as mulheres possuem hoje no agronegócio brasileiro.

 

Sol Copérnico levou tecnologias fotovoltaicas com financiamento especial

  A Sol Copérnico, empresa sediada em São Paulo (SP) que atua na área de energia renovável, levou à Agrishow diferentes tipos de kits e instalações fotovoltaicas que poderiam ser adquiridas por meio de um financiamento especial em uma parceria com o Banco Safra. 

  Com a exclusividade, diferentes fazendeiros compraram sistemas de energia solar com a condição de realizar os pagamentos apenas nas safras, com prazos indicados de 12, 24 e 36 meses com pagamentos semestrais.  

 “Acreditamos que todos têm o direito ao acesso a uma energia sustentável para o planeta e de baixo custo para o bolso do consumidor. É tempo de reduzir gastos e aumentar os impactos positivos para o nosso meio ambiente”, aponta Daniela. Robledo, diretora de Marketing da SOL Copérnico.

 

Rech estreia na Agrishow e busca empresários para tocar franquias

Fundada em Sinop (MT) em 1994, a Rech, empresa de peças para máquinas pesadas e agrícolas, realizou sua estreia na Agrishow e apresentou aos visitantes interessados em investir no agronegócio uma proposta de modelo de franquia. 

 No evento, a empresa apresentou que o investimento para uma loja de 500 metros quadrados acima é a partir de R$ 800 mil, incluindo um mínimo de produtos e custos para padronização do espaço. Segundo a companhia, a apresentação da proposta faz parte de uma estratégia de expansão que também contará com a inauguração de novas lojas físicas em todo o país. A Rech possui 46 unidades e comercializa cerca de 50 mil itens em seu portfólio

   

IB apresenta estudo sobre economia com uso de bioinsumos

O IB (Instituto Biológico) da Apta (Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios) apresentou durante a 27ª edição da Agrishow os resultados de um estudo sobre o uso de bioinsumos. 

 A entidade responsável pelo Probio (Programa de Inovação e Transferência de Tecnologia em Controle Biológico), que reúne as tecnologias e serviços para as culturas da cana-de-açúcar, soja, banana, seringueira, flores, morango, feijão e hortaliças, afirmou que o manejo destas culturas com insumos biológicos selecionados resultou na economia de R$ 398,5 milhões por ano em cerca de 4,4 milhões de hectares.

Além de empresas já consolidadas no mercado do agronegócio, a Agrishow também ajudou startups a se destacarem e apresentarem soluções tecnológicas inovadoras. Uma delas é a Veros, agtech fundada no ano passado em Florianópolis (SC).

  Ela apresentou durante o evento uma plataforma de gestão que utiliza a tecnologia blockchain para monitorar toda a cadeia de produção do agro, o antes, durante e depois da porteira. “A coleta de dados e os relatórios gerados comprovam os processos de qualidade e de sustentabilidade das empresas e produtores rurais que adotarem a tecnologia, com a divulgação, de forma transparente, das informações relevantes para os todos os stakeholders e para a tomada de decisões, de forma mais ágil e assertiva”, explica Daniel Araujo, CSO da Veros,

 A startup afirma que a adoção da tecnologia ajudará o produtor a “reduzir custos, potencializar a produtividade e contribuir no planejamento e tomada de decisão”.

 

Tarvos conquista o primeiro lugar no Prêmio Agrishow de Startups

Durante o evento, também foi realizado o Prêmio Agrishow de Startups, que reconheceu as startups com as melhores soluções para o agronegócio. Dentre os onze finalistas, a grande vencedora foi a Tarvos, agtech de Campinas (SC), cujo enfoque é o controle de pragas por meio de armadilhas inteligentes que conseguem capturar, identificar, analisar e gerar informações sobre a situação das lavouras.

 “Nosso diferencial é desenvolver e operar estações inteligentes que acompanhem a produção de várias culturas. Além disso, as informações são disponibilizadas ao produtor rural por meio de WhatsApp”, observa Andrei Grespan, um dos sócios fundadores da startup vencedora.

 O segundo lugar foi a startup Traive Finance, uma fintech com foco na gestão financeira voltada aos negócios agro para empréstimos de forma mais assertiva. O pódio é completado com a Biome4All que oferece soluções para manejo do solo.

  

Corteva lança nova solução para o monitoramento das lavouras

  A Corteva Digital, braço de tecnologia da multinacional americana de produtos químicos agrícolas e sementes, lançou uma nova funcionalidade para seu aplicativo Granular Insights, software para monitoramento de seus talhões com preço cobrado por hectare.

  A primeira delas, “Identificação de Ameaças”, ajuda o produtor que já utiliza o serviço a encontrar com maior facilidade a ocorrência de pragas, doenças e deficiências nutricionais na lavoura. Segundo a empresa, “basta fotografar as folhas danificadas ou indicativos de doença nas plantas que a ferramenta buscará informações em seu banco de dados a fim de auxiliar na identificação de qual ameaça se trata”.

 

John Deere traz trator gigante para o Brasil

Um dos estandes que trouxe grande repercussão nas redes sociais foi o da John Deere. Isso ocorreu pela presença de uma máquina imponente, o trator 9R. O veículo agrícola, considerado um dos maiores do mundo, pesa 21 toneladas e possui cerca de 3,6 metros de altura e 4 metros de largura.

 O tamanho não foi a única coisa que impressionou quem visitou o estande, pois a máquina possui sistemas embutidos como de telemetria e um software gerenciamento remoto das operações da máquina. A companhia afirma que o trator é voltado para grandes propriedades agrícolas, “nas quais as janelas de plantio e preparo de solo são pequenas”.

 

Governo de SP anunciou crédito para pequenos e médios agricultores na Agrishow

Outro destaque do evento foi o anúncio de uma nova linha de crédito voltada para pequenos e médios produtores rurais que atuam no estado de São Paulo. O governo estadual destinará R$ 23 milhões para a linha de crédito Pró-Trator e Implementos Agro-SP, que permite a compra de máquinas e implementos agrícolas a juros zero.

  A linha é criada por meio do FEAP (Fundo de Expansão do Agronegócio) e é disponibilizado para produtores rurais, tanto pessoa física como jurídica, com renda bruta agropecuária anual de até R$ 1 milhão. Os itens que poderão ser financiados são tratores de até 85cv e implementos nacionais com teto de R$ 300 mil (Forbes, 2/5/22)

Verifique também

VBP neste ano deve crescer 2,7% e atingir R$ 1,236 trilhão

VBP neste ano deve crescer 2,7% e atingir R$ 1,236 trilhão

VBP-SITE SUCESSO NO CAMPO O Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) em 2022 deve ser …