sexta-feira , 27 maio 2022
Segurança "aborrecido" pinta olhos em quadro avaliado em R$ 5 milhões

Segurança “aborrecido” pinta olhos em quadro avaliado em R$ 5 milhões

Um quadro, avaliado em mais de cinco milhões de reais, foi destruído após um segurança “aborrecido” desenhar dois pares de olhos nas figuras sem rosto pintadas na tela. 

A obra de arte, intitulada ‘Três Figuras’, da artista russa Anna Leporskaya, estava em exposição no Centro Yeltsin, na cidade de Yekaterinbutg, na Rússia, quando ocorreu o incidente. 

O segurança, com cerca de 60 anos, estava “aborrecido” no primeiro dia de trabalho quando decidiu ‘rabiscar’ os olhos com uma caneta em duas das três figuras, revela o Daily Mail.

As autoridades russas abriram uma investigação e o funcionário poderá ser condenado ao pagamento de uma multa de 3.000 mil reais ou a um ano de trabalho comunitário.

Contudo, especialistas esperam conseguir restaurar a peça, numa intervenção que custará cerca de 18 mil reais.

O site Art Newspaper Russia destaca que foi uma “sorte” o segurança não ter feito pressão com a caneta quando desenhou os olhos. O ato de vandalismo foi visto pela primeira vez em dezembro do ano passado por visitantes da galeria, mas, segundo o site, as autoridades não quiseram intervir devido ao custo “insignificante” dos danos. 

Já no início da semana, um porta-voz revelou que “durante a investigação, a pessoa que pintou os olhos nas figuras da pintura de Anna Leporskaya foi identificada”. 

“Trata-se de um funcionário de uma organização de segurança privada que realiza atividades de segurança no Centro Yeltsin. O estrago foi feito com uma caneta”, afirmou.

O porta-voz acrescentou ainda que a peça foi “inspecionada” por um restaurador e os danos “podem ser eliminados sem consequências para a obra de arte”.

A artista Anna Leporskaya morreu em 1982, aos 82 anos, e o quadro terá sido pintado entre 1932 e 1934.

Verifique também

Esses países não têm Forças Armadas

Esses países não têm Forças Armadas

Hoje em dia, é difícil imaginar um país sem seus próprios militares. Garantir a defesa …