sábado , 13 agosto 2022
São Paulo perde do Athletico-PR e soma 5º jogo seguido sem vitória no Brasileirão

São Paulo perde do Athletico-PR e soma 5º jogo seguido sem vitória no Brasileirão

Os tropeços que o São Paulo acumulou na primeira etapa do Campeonato Brasileiro continuam a se repetir na virada do turno. Depois de iniciar o jogo com os reservas, a equipe de Rogério Ceni escalou os principais titulares na etapa final, mas nem assim conseguiu evitar a derrota por 1 a 0 para o Athletico-PR por 1 a 0 na Arena da Baixada, neste domingo. Foi o quinto jogo sem vitória da equipe no torneio (quatro empates e uma derrota).

As oscilações no torneio impedem o avanço na tabela e praticamente obrigam o time a direcionar o foco para a disputa dos outros torneios. Na quarta-feira, o time enfrenta o Ceará pelas quartas de final da Copa Sul-Americana no Morumbi. A derrota teve uma curiosidade. Pelo segundo jogo seguido, o São Paulo viu seu goleiro cometer um pênalti e defender a cobrança em seguida.

Com o triunfo, o Athletico reafirma sua força como mandante. Faz três meses que o time paranaense não perde em casa considerando-se todas as competições (10 vitórias e 3 empates). A última derrota foi para o Atlético-MG na segunda rodada do Brasileirão.

O técnico Rogério Ceni escalou uma equipe alternativa em relação à vitória sobre o América-MG, pela Copa do Brasil. Daquela escalação, só Miranda começou o jogo. A opção indica que, pelo menos nas próximas semanas, o time vai priorizar os confrontos com o Ceará pelas quartas de final da Copa Sul-Americana.

Nesse time bastante mexido, o goleiro Felipe Alves fez sua estreia depois de ser contratado às pressas por conta da lesão de Jandrei. Outro recém-chegado que fez sua primeira partida como titular foi o argentino Giuliano Galoppo. Essa nova formação teve muita dificuldade para manter a posse de bola no meio e no ataque. Ela batia e voltava. O time demorou para se encontrar.

Sem um centroavante característico, Nikão foi o jogador mais avançado, com a aproximação de próprio Galoppo, o time também ficou sem profundidade. Por conta dessas deficiências, o time só conseguiu uma chance no final do primeiro tempo com Galoppo.

As dificuldades surgiram por que o Athletico usou sua formação titular mesmo com confronto decisivo pela Libertadores na quarta-feira diante do Estudiantes. Com escalação principal e a pressão característica da Arena da Baixada, o Athletico sufocou desde o início. Pressionou muito, mas conseguiu poucas finalizações. A principal chance do time da casa foi no final do primeiro tempo, quando Felipe Alves salvou chute de Vitor Roque.

O estreante são-paulino foi novamente protagonista no início do segundo tempo. Contratado pela sua habilidade com a bola nos pés, Felipe Alves errou um domínio na saída de bola e fez pênalti em Vitor Roque. Seria uma tragédia para um estreante, mas o goleiro conseguiu se redimir e defendeu a cobrança de Thiago Heleno. Felipe Alves foi do inferno ao céu em dois lances.

Vale lembrar que o mesmo roteiro já havia acontecido com Thiago Couto, goleiro reserva, na vitória diante do América. No segundo pênalti marcado contra o São Paulo, Felipe Alves não teve chances de defender. O lateral João Moreira derrubou Canobbio na entrada da área. Na cobrança, Vitor Bueno abriu o placar aos 23.

Mesmo com a volta do ataque titular em campo (Calleri e Luciano), o São Paulo continuou com dificuldades para criar. Faltava avanço dos laterais e mais jogadas pelos lados. Faltava aproximação no meio. Diante da escassez de ideias, o time apostou na bola parada, mas nem isso funcionou.

FICHA TÉCNICA

ATHLETICO-PR 1 X 0 SÃO PAULO

ATHLETICO-PR – Bento; Khellven, Matheus Felipe, Thiago Heleno e Abner (Pedrinho); Erick, Fernandinho, Vitor Bueno (Léo); Canobbio (Cirino), Cuello (Vitinho) e Vitor Roque (Rômulo). Técnico: Luiz Felipe Scolari.

SÃO PAULO – Felipe Alves, Rafinha, Miranda e Luizão (Calleri); Moreira, Pablo Maia, Talles Costa (Léo), Galoppo, Rodriguinho (Igor Gomes) e Marcos Guilherme (Nestor); Nikão (Luciano). Técnico: Rogério Ceni.

GOL – Vitor Bueno, aos 23 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Marcelo de Lima Henrique (CE).

CARTÕES AMARELOS – Luizão, Felipe Alves, Nikão, Luciano e Léo (São Paulo e Fernandinho e Thiago Heleno (Athetico-PR).

RENDA E PÚBLICO – Não disponíveis.

LOCAL – Arena da Baixada, em Curitiba.


Verifique também

Werner estreia com gol em retorno ao RB Leipzig, mas não evita empate com Colônia

Werner estreia com gol em retorno ao RB Leipzig, mas não evita empate com Colônia

O atacante alemão Timo Werner voltou ao Red Bull Leipzig com gol logo na primeira …