sábado , 27 novembro 2021
5fa73805eff32c314c6ec91cbeea5a44

Rede pblica municipal de educao atualiza o cardpio da alimentao escolar

No dia 21 de outubro é comemorado o dia nacional da Alimentação Escolar. A data foi instituída para chamar a atenção sobre a importância da alimentação escolar para crianças, jovens e adultos estudantes, durante sua permanência nas unidades educacionais. Em Cuiabá, a rede pública municipal de ensino com 167 unidades, atende 54.668 estudantes entre eles, aqueles que possuem algum tipo de restrição alimentar. Neste momento de pandemia, nem todos os estudantes estão presencialmente nas unidades, mas em tempos normais, são distribuídas em torno de 93.088 refeições por dia.

A responsável técnica da Coordenadoria de Nutrição Escolar, a nutricionista Flávia Natielly Vieira Silva explicou que uma boa alimentação, equilibrada em quantidade e qualidade, contribui para o crescimento e desenvolvimento, melhora a aprendizagem e o rendimento dos estudantes. “As unidades educacionais são espaços formadores de hábitos saudáveis e, é fundamental chamar a atenção para que as crianças, durante sua permanência na escola, tenham uma alimentação mais saudável possível”, disse Flávia Natielly.

Nesse sentido, o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) que regula o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) realizou em 2020 uma atualização da legislação do programa restringindo a presença de açúcar  para menores de 3 anos e, alimentos ultraprocessados no cardápio da alimentação escolar.  Em Cuiabá, a rede pública municipal de ensino avança na educação alimentar e segue essas orientações. E, com o retorno presencial das atividades, incorporou novos pratos ao cardápio da alimentação escolar.

“O alto consumo de alimentos industrializados, especialmente sucos, refrigerantes, refrescos, biscoitos, bolachas, pães, doces e outros, acaba refletindo em um baixo consumo de frutas, legumes e verduras, ou seja, produtos in natura. Esse tipo de alimentação está associada ao maior risco de desenvolvimento de excesso de peso e obesidade, formação de cáries dentárias, além de elevar o risco de desenvolvimento de diabetes, hipertensão e doenças cardiovasculares. Restringir o consumo desses produtos dentro da escola é um avanço enorme e favorece uma alimentação mais limpa e saudável, adequada para cada idade”, destacou a responsável técnica.

A Coordenadoria de Alimentação Escolar da Secretaria Municipal de Educação conta com uma equipe de nutricionistas e gastrônomos, responsáveis pela elaboração e preparação de cardápios adequados em quantidade e qualidade, que respeitem as necessidades nutricionais de cada idade, atendendo também os estudantes com necessidades nutricionais específicas, como doença celíaca, diabetes, anemias, alergias e intolerâncias alimentares.

E, para divulgar as iniciativas voltadas à alimentação saudável, a Secretaria Municipal de Educação está organizando uma coletânea de receitas elaboradas pelas Técnicas em Nutrição Escolar (TNE) das unidades com o objetivo de compartilhar novos sabores.

Alimentação mais saudável

A Resolução Nº 6/2020 que atualizou as normas para a execução do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) visa  garantir um cardápio saudável aos alunos de todas as etapas da educação básica pública.

Vinculada à Lei Nº 11.947/2009,  a resolução determina que as escolas optem por oferecer mais frutas e hortaliças e inclui a obrigatoriedade de alimentos fonte de ferro como carnes, vísceras, aves e peixes no mínimo quatro vezes por semana. 

A norma também aumenta a restrição de produtos cárneos embutidos, aves temperadas, empanados e pratos prontos, conservas, bebidas lácteas com aditivos ou adoçados, legumes ou verduras em conserva, biscoito, bolacha, pão, bolo, margarina e creme vegetal. 

E, proíbe alimentos ultraprocessados como açúcar, mel e adoçante nas preparações culinárias e bebidas para as crianças de até três anos.

Bons hábitos

Na creche São Mateus, localizada no bairro São Mateus, o Projeto Branca de Neve e as sete capivarinhas apreciando a “Alimentação Saudável”, criado pela equipe gestora da unidade, apresenta as frutas nativas e o novo cardápio que inclui carne branca,  sucos, vitaminas e picolés naturais,  ovos mexidos, crepiócas, mingau, salada cruas e cozidas,  todos feitos sem açúcar. “O cuidar e o educar caminham juntos. Desde cedo as crianças precisam ser incentivadas a adquirem hábitos alimentares saudáveis para que possam se desenvolver de forma integral”, ressaltou a diretora escolar, Denis Moraes.

Com o projeto foi construída uma horta suspensa, onde as crianças junto com as educadoras fizeram o preparo e adubação da terra e o plantio das sementes. O projeto alimentação saudável atende as crianças do maternal e Jardim I e II com a utilização de estratégias que possam trazer impactos positivos também para as famílias.

Verifique também

Deputado Paulo Araújo

“Esse empreendimento vai viabilizar o turismo aqui na baixada Cuiabana”, afirma deputado Paulo Araújo

Parlamentar ressaltou importância da iniciativa lançada pelo governador Mauro Mendes