sexta-feira , 21 janeiro 2022
Ômicron: O sintoma preocupante a ter em atenção mesmo após recuperação

Ômicron: O sintoma preocupante a ter em atenção mesmo após recuperação

Desde que foi detectada pela primeira vez no final de novembro de 2021, que a variante Ômicron tem causado um aumento vertiginoso nos casos de Covid em todo o mundo, forçando as autoridades de saúde a reimplementarem medidas de contenção, nomeadamente o uso obrigatório de máscara e implementação de confinamentos, além de uma maior testagem. 


Todavia, médicos e pesquisadores alegam que os sintomas da Ômicron tendem a ser ligeiros e menos graves do que os atribuídos à estirpe Delta – apesar de estar entre as variantes mais altamente contagiosas, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS).

Os dados apurados revelaram que o risco de hospitalização é 50 a 70% menor do que com a Delta.

No entanto, muitos pacientes recuperados reclamam de dores corporais e de falta de energia extrema. 

Em entrevista ao Livemint, o médico Harish Chafle, consultor sénior do Global Hospital, explicou o porquê do aparecimento de dores excruciantes na coluna durante a recuperação da Ômicron.

“É possível que, devido a mediadores inflamatórios, essa variante esteja a provocar mais mialgia do que qualquer outra variante pós-recuperação”, explicou num comunicado.

A mialgia é uma condição, de acordo com John Hopkins Medicine, que descreve uma série de dores musculares, com sintomas que incluem cãimbras musculares e dores nas articulações.

Uma segunda razão para a aflição súbita nas costas pós-doença pode ser devido ao efeito da Ômicron no sistema musculoesquelético – que esta variante ataca mais do que qualquer outra.

Leia Também: O sintoma ‘invisível’ de Ómicron (mas que incomoda e muito)

Verifique também

Meia dose de AstraZeneca pode ser usada como reforço, diz pesquisa

Meia dose de AstraZeneca pode ser usada como reforço, diz pesquisa

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) – Resultados finais de um estudo realizado na cidade de Viana (ES) …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *