quarta-feira , 18 maio 2022
393d7de9-0d5d-4e06-ba33-27b2edf72110-1

MPF acompanha início de novo ciclo vacinal de crianças em Lucena (PB)

Em dezembro e janeiro, menores foram imunizados de maneira indevida. Investigações estão em curso


Foto: Ascom MPF/PB

O Ministério Público Federal (MPF) acompanhou durante esta quarta-feira (9) o início do novo ciclo vacinal de 36 crianças que foram vacinadas de maneira indevida, no município de Lucena (PB). De acordo com as investigações, que estão em curso, as 36 crianças foram imunizadas com doses de adultos e vencidas, no dia 7 de janeiro, no Assentamento Outeiro de Miranda. Outras 13, de outra localidade do município, receberam doses de adultos, mas sem estarem vencidas.

Durante o dia de hoje, as vacinas foram aplicadas no assentamento, com a presença de representantes da Secretaria de Estado da Saúde (SES), além do MPF e Secretaria Municipal de Saúde. Os imunizantes foram aplicados por técnicos da SES.

A procuradora regional dos Direitos do Cidadão na Paraíba, Janaina Andrade, avaliou como positiva a ação desta quarta-feira, que além de imunizar corretamente as crianças que tinham recebido doses indevidas, conseguiu avançar na vacinação de demais pessoas do público infantil.

Segurança e busca ativa – A procuradora da República, que assim como representantes da SES e do município de Lucena chegaram a realizar busca ativa durante o dia, reforça que a vacinação pediátrica contra a covid-19 é segura, eficaz e necessária, e que o problema ocorrido com relação a doses ofertadas indevidamente foi pontual.

“O fato ocorrido foi um erro de vacinação isolado e não representa falta de segurança dos imunizantes. Conclamamos os pais que levem seus filhos aos pontos de vacinação, e que os adultos completem o ciclo vacinal, com as três doses ou quatro no caso de pessoas imunossuprimidas”, declarou Janaina, enfatizando que “além da segurança e eficácia da vacina já comprovadas por órgãos sanitários, os dados indicam que grande parte das pessoas que estão internadas com quadros graves é porque não estão vacinadas ou estão com o ciclo de imunização incompleto”.

Campanha – A campanha em prol da vacinação infantil, lançada há duas semanas em redes sociais, começou a ser veiculada nesta quarta-feira (9) na grade de programação das TVs Paraíba e Cabo Branco, a partir de cooperação firmada entre o sistema de comunicação e o Ministério Público. A campanha segue a orientação dos órgãos sanitários, de pesquisadores, especialistas e médicos que defendem a segurança do imunizante.

Com a mensagem “É normal sentir medo diante de uma doença nova e tão traiçoeira. É normal ter dúvidas nesse momento, mas é importante lembrar que não é de hoje que as vacinas protegem as pessoas e a coletividade”, a campanha compartilha opinião de pessoas, especialmente de médicos, com incentivo à vacinação do público infantil e com esclarecimentos de dúvidas dos pais, com o objetivo de garantir o direito à vida e à saúde de todas as pessoas, principalmente das crianças.

Procedimento Administrativo nº 1.24.000.000230/2022-03

Assessoria de Comunicação
Ministério Público Federal na Paraíba
Telefone fixo: (83) 3044-6258
WhatsApp: (83) 9.9132-6751 (exclusivo para atendimento a jornalistas – das 10h às 17h)
Telefone para atendimento ao cidadão em geral: (83) 9.9108-0933 (das 8h às 15h)
Twitter: @MPF_PB
Youtube: MPFPB

Verifique também

Raciocínio lógico, foco e capacidade de solucionar problemas são alguns dos aprendizados adquiridos por quem pratica o xadrez.

Escola Estadual implanta clube do xadrez para melhorar aprendizagem dos alunos

Escola Estadual Julieta Xavier Borges, em Barra do Bugres, beneficia 40 alunos