quarta-feira , 10 agosto 2022
Lisca assume missão de 'encorajar' Santos antes de sequência como visitante

Lisca assume missão de ‘encorajar’ Santos antes de sequência como visitante

Depois de empatar por 2 a 2 com o Fluminense na Vila Belmiro, no encerramento da 20ª do Brasileirão, na noite de segunda-feira, o Santos terá uma sequência de duas partidas como visitante na competição nacional, situação que preocupa o técnico Lisca em razão dos últimos desempenhos fora de casa. A primeira parada é na capital paranaense, onde enfrenta o Coritiba, na próxima segunda-feira. Na sequência, o time vai a Belo Horizonte encarar o América-MG.

A estreia do treinador santista foi na rodada passada, fora de casa, no empate sem gols com o Fortaleza. Na Arena Castelão, ele viu um time inseguro, afetado por outros resultados ruins e pela pressão em razão dos momentos conturbados vividos recentemente. Por isso, ele acredita que o mais importante no momento é devolver a confiança aos seus jogadores. A última vitória do Santos como visitante foi no dia 14 de julho, por 2 a 1, sobre o Juventude, a única no Brasileirão. Na temporada, foram apenas quatro em 23 jogos fora de casa.

“Algumas coisas influenciam: segundo ano consecutivo com possibilidade de rebaixamento, eliminação na Copa do Brasil e eliminação na Sul-Americana, além da derrota por 4 a 0 para o Corinthians. Meu trabalho é resgatar essa unidade entre clube, torcida e jogadores. Fora de casa, queremos os três pontos. Quero encorajar eles e esquecer o que passou. A gente só pode mudar opresente e o futuro. Nossa vida é feita de momentos. É passar aos jogadores que temos capacidade. Encorajar eles a ter uma atitude positiva e ter um sistema que prevaleça também fora de casa para a gente não jogar só em transição”, comentou.

Independentemente de jogar na Vila ou em outros estádios, uma coisa é certa para Lisca: com ele no comando, o Santos irá a campo com variações em sua escalação a cada jogo, dependendo de qual time estará do outro lado. Apesar de estar esperando reforços, o técnico disse acreditar que tem um elenco forte para colocar isso em prática.

“Não tenho onze titulares. Quando gringo vem aqui e faz esse rodízio vocês elogiam. Quando é a gente, é ‘Professor Pardal’. Vou escalar sempre de acordo com as características do adversário. É importante que eu tenha um grupo forte. John treina muito, Angulo treinando bem também. O Seco machucou o tornozelo, mas tá louco para jogar. Derick e Jair estavam prontos para jogar, mas Maicon e Luiz Felipe treinaram muito bem”

Com mais uma semana cheia para treinar, o Santos volta a campo daqui a uma semana, na próxima segunda-feira, quando enfrenta o Coritiba, no Couto Pereira, a partir das 20 horas, pela 21º rodada do Brasileirão.


Verifique também

Abel ouve psicóloga do Palmeiras ao fazer bilhete com campinho para atletas

Abel ouve psicóloga do Palmeiras ao fazer bilhete com campinho para atletas

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – Tanto quanto o bom futebol, chamou atenção, na vitória do …