quarta-feira , 10 agosto 2022

Justiça manda Maluf para Papuda e defesa pede domiciliar

O deputado Paulo Maluf (PP-SP) se entregou na manhã desta quarta-feira à Polícia Federal em São Paulo para iniciar o cumprimento de pena de 7 anos e 9 meses de prisão por lavagem de dinheiro, e a Justiça determinou sua transferência para Brasília, enquanto a defesa do parlamentar pediu que ele cumpra prisão domiciliar alegando que está sendo tratado de um câncer.

Maluf foi condenado por lavagem no caso em que é acusado de receber recursos no exterior provenientes de propina por obras superfaturadas quando foi prefeito de São Paulo, entre 1993 e 1996, como as da então Avenida Água Espraiada, atualmente Avenida Roberto Marinho.

Na terça, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin, determinou que a pena começasse a ser cumprida imediatamente após considerar que os embargos infringentes propostos pelos advogados de Maluf contra a condenação eram inadmissíveis e se tratavam de uma manobra protelatória.

O advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, que representa Maluf, afirmou que ingressará com uma ação cautelar junto à Presidência do Supremo para tentar reverter a prisão.

“A decisão monocrática retira do dr. Paulo o direito de ter o segundo grau e retira do Plenário do Supremo o direito de dar a palavra final a este processo. Por acreditar no Judiciário, a defesa continuará a questionar esta decisão que entende ser teratológica e contrária a jurisprudência da Suprema Corte”, disse Kakay em mensagem por escrito.

Nesta quarta, os advogados que representam Maluf entraram com uma petição junto à Vara de Execuções Penais em Brasília, responsável pela execução da pena determinada pelo STF, pedindo que a execução seja suspensa até que seja analisado um recurso a ser interposto pela defesa e que o deputado cumpra prisão domiciliar entre outros motivos devido à sua idade avançada, 86 anos, e a problemas de saúde, como tratamento de um câncer.

“É evidente, portanto, e documentalmente demonstrada a fragilidade do estado de saúde do requerente (Maluf), lamentavelmente acometido de câncer, em pleno tratamento”, afirma a defesa no pedido.

De acordo com os advogados, Maluf sofre com a reincidência de um câncer de próstata, tratado por meio de cirurgia em 1997, e já se submeteu a sessões de radioterapia.

A defesa de Maluf pede, ainda, que a execução da pena seja transferida de Brasília para São Paulo.

Também nesta quarta, a Vara de Execuções Penais determinou que Maluf seja transferido para a penintenciária da Papuda, em Brasília, onde deverá ficar na ala reservada aos detentos idosos, e, diante da petição da defesa, pediu que a direção da penintenciária informe em 48 horas se tem condições de prestar atendimento médico ao deputado.

Kakay disse que a decisão da Vara de Execuções é “positiva”, pois o local onde Maluf ficará na Papuda tem melhores condições do que o sistema prisional paulista.

“Como ele esta condenado não poderia ir para a PF de SP. Ele estará bem alojado até a definição da prisão domiciliar”, disse o advogado em mensagem por escrito.

 

Por Terra

Verifique também

Mortes bizarras de famosos que quase ninguém ouviu falar

Mortes bizarras de famosos que quase ninguém ouviu falar

Há muitas mortes de celebridades que todos conhecem, incluindo as de Michael Jackson e Marilyn …