quinta-feira , 21 outubro 2021
Jovem infectada apelou à vacinação e foi acusada de ser atriz

Jovem infectada apelou à vacinação e foi acusada de ser atriz

Maisy Evans, de 17 anos, teve de ser hospitalizada devido à Covid-19 e foi acusada, nas redes sociais, de mentir e de ser paga pelo governo por apelar à vacinação. 

A jovem confessou, em declarações à Sky News, que chegou a temer pela vida quando os seus níveis de oxigênio caíram drasticamente depois de ter sido infetada com o SARS-CoV-2.

Maisy, que vive em Newport, South Wales, no País de Gales, teve vários sintomas da doença, como tonturas, falta de ar e o que descreveu como “dores de cabeça excruciantes”. Além disto, a jovem perdeu também o olfato e o paladar e ainda foi diagnosticado um coágulo no pulmão. 

A britânica testou positivo ao vírus apenas três dias depois de ter sido vacinada com a primeira dose da vacina da Pfizer, mas os médicos insistiram que a gravidade da doença e o coágulo no pulmão não estavam relacionados com o imunizante. 

À Sky News indicou que, depois de fazer um apelo à vacinação nas redes sociais, começou a ser um ‘alvo’ dos internautas anti-vacinação, que a acusaram de ser “mentirosa”, de ser “o diabo”, de “ser uma atriz paga pelo governo”, entre outras ofensas. 

Depois de lidar com os sintomas da doença em casa, durante duas semanas, Maisy acabou por ser internada no Grange University Hospital após um agravamento do seu estado de saúde. 

Maisy aproveitou a oportunidade para deixar uma mensagem aos seus pares: “Tomem a vacina para se protegerem. Temos muita sorte de ter acesso a uma vacina Covid-19 e é importante aproveitarmos a oportunidade para receber as duas doses apesar dos riscos”

Verifique também

Adolescente é acusado de matar criança de cinco anos no País de Gales

Adolescente é acusado de matar criança de cinco anos no País de Gales

Um adolescente de 14 anos compareceu, esta quinta-feira (21), em tribunal, no País de Gales, …