quinta-feira , 26 maio 2022
1443e62d7acad3b0829890d4d78994e2-2

Feira de Artesanato na Praça Alencastro incentiva artesãs e a economia criativa

A Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer, realiza nesta sexta-feira (29), mais uma edição da Feira de Artesanato Popular na Praça, que ocorre até às 17h, na Praça Alencastro, em frente à Prefeitura de Cuiabá. O projeto conta com apoio do Executivo Municipal possibilitando, especialmente que mulheres em situação de vulnerabilidade social – chefes de família, possam expor seus produtos à comunidade. 

Além comercialização de mercadorias, o local é palco para apresentações e manifestações culturais como teatro, música, dança entre outras. O secretário Aluízio Leite, reforça o compromisso da gestão com o incentivo a economia criativa.

“É importante que nossas artesãs mostrem a nossa cultura para o Brasil. Nós, enquanto secretário de Cultura, Esporte e Lazer defendemos e incentivamos que as pessoas possam encontrar em alguma atividade ou em algum talento, um futuro melhor. Queremos instalar em Cuiabá os Centros Culturais para ensinar o artesanato, ensinar música, incentivar a juventude a se desenvolver dentro da cultura”, disse Aluízio.

Na próxima semana, entre os dias 4 e 8 de maio, as 25 artesãs que fazem parte do projeto Feira Popular na Praça, vão participar do 15º Salão Internacional de Artesanato Raízes Brasileiras, em Brasília.

“Para Cuiabá é extremamente importante porque o projeto Feira Popular de Artesanato na Praça completou 17 anos de plena execução, integrando mulheres vítimas de violência e chefes de família, que buscam uma independência financeira. Tivemos o privilégio de representar Mato Grosso na primeira edição desse salão em Brasília, levando 23 artesãs o grupo de siriri, e foi um sucesso. Para nossa surpresa, mais uma vez fomos convidados pela coordenação nacional desse evento. Isso dá um estimulo para nossas artesãs e mostra o quão importante é esse setor, tendo como foco a responsabilidade social. Além do mais, leva a divisas da nossa cidade para outros locais e isso é fabuloso”, destacou a idealizadora e coordenadora da ação, professora Jacy Proença.

A artesã Malu Jara, que produz peças em crochê de algodão, demonstra a satisfação com a oportunidade de levar seu trabalho e a cultura cuiabana para fora do Estado. “Mexo com peças variadas em crochê, uso uma técnica de mosaico, além do trabalho diferenciado com a linha de algodão. Poder trazer meu trabalho para a feira de artesanato e lavá-lo para Brasília é uma oportunidade incrível, estaremos levando não só a nossa arte, mas também um pouquinho da nossa terra e da nossa cultura”, comentou.

Verifique também

6e037f78-df6e-4a7e-85bb-e6c08e853990

Defesa territorial é fundamental para assegurar proteção de mulheres e crianças yanomami, defende MPF em audiência pública

Durante debate na Câmara dos Deputados, procurador apontou o garimpo ilegal como principal fator de risco para a comunidade indígena