quarta-feira , 10 agosto 2022

Estado fecha acordo para demolir mais 2 imóveis na Ilha da Banana

A Justiça homologou dois acordos realizados entre a Secretaria de Estado de Cidades e proprietários de imóveis localizados no Largo do Rosário, também chamado de Ilha da Banana, entre a avenida Coronel Escolástico e o Morro da Luz, região central de Cuiabá, e as demolições devem ocorrer no início de 2018.

Após novas avaliações imobiliárias feitas a pedido dos donos dos 5 imóveis que ainda restam no local, a Justiça determinou que o Estado pague as diferenças de valores antes de proceder às demolições, no caso dos dois acordos, que referem-se ao imóvel onde funciona uma auto escola e uma casa verde que fica no sentido Centro. Conforme a Secid, como o orçamento de 2017 já foi finalizado, os pagamentos das indenizações somente ocorrerão no próximo ano.

Com isso, restam ainda edificações aguardando acordo. Em um desses casos, a Justiça também determinou complementação de pagamento depois da avaliação, mas a proprietária ainda não concorda em deixar o local. Há também o caso de uma casa ao lado da auto escola, que pertence a um idoso e seus dois sobrinhos. Enquanto estes concordaram com o valor de R$ 280 mil em indenização, que já foi paga pelo Estado, o tio deles quer que o valor seja aumentado em R$ 100 mil, o que foi negado pela Justiça.

O projeto do governo é que todo aquele espaço seja transformado em uma praça, por onde deve passar o Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT), uma das sobras deixadas pela antiga gestão, que prometia entregar as obras no período da Copa do Mundo de 2014.

Em uma audiência pública realizada na quarta-feira (20), a superintendente de Projetos da Secid, Lúcia Flávia Milani, explicou que o projeto de revitalização do Largo do Rosário está em fase preliminar, quando a criação de conceito é feita. Atualmente existe um projeto básico, elaborado em 2012 em virtude da obra de implantação do VLT e que agora vai ganhar adaptações. Segundo ela, o espaço conta com 10 mil metros quadrados no entorno da igreja do Rosário e São Benedito e vai se tornar uma grande área de convivência e divulgação da cultura cuiabana. “Sua revitalização trará a integração com o Centro Histórico de Cuiabá e o Morro da Luz e o local poderá ser usado para promoção de eventos culturais, histórico e religiosos”, esclareceu.

O arquiteto e assessor técnico de Projetos da Secid, André Bento, pontuou que a intenção com a nova edificação é manter a identidade do Centro Histórico e dar uma visibilidade positiva e segura ao local. “Esse é um projeto inicial, um conceito oferecido pelo Consórcio VLT na época como uma compensação para implantação do modal. Trata-se de uma praça contemplando cinco patamares, com alguns equipamentos, não só contemplação, mas também todo um projeto paisagístico para resgatar a memória daquela região”, relatou.

Entre os itens propostos para o espaço estão a construção de um monumento alusivo à história do local, o resgate da bica da Prainha (existente no início do século XX na região do Largo do Rosário, entre a igreja e o Morro da Luz), o tradicional “Caminho Para Goiás”, bem como pontos com acessibilidade, sanitários, lanchonetes, entre outros, já previstos no projeto básico.

Por Gazeta Digital

Verifique também

Mortes bizarras de famosos que quase ninguém ouviu falar

Mortes bizarras de famosos que quase ninguém ouviu falar

Há muitas mortes de celebridades que todos conhecem, incluindo as de Michael Jackson e Marilyn …