segunda-feira , 8 agosto 2022
picture.jpg

Construção de terminal da Petrobras em MT gera superfaturamento de R$ 600 milhões

A Advocacia-Geral da União (AGU) ajuizou ação na qual pede o ressarcimento de um prejuízo de cerca R$ 600 milhões sofrido pela BR Distribuidora, empresa subsidiária da Petrobras, com fraudes na construção de um terminal de combustíveis em Rondonópolis, no Mato Grosso. Na ação, a Procuradoria-Regional da União na 2ª Região, unidade da AGU que atua no caso, pediu ainda a anulação do negócio firmado entre a estatal, a Taranto Fundo de Investimento, a BRL Trust Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários e a WTorre Engenharia, em 2014, para construção e locação do terminal.

A AGU afirma que uma investigação interna da BR Distribuidora constatou sobrepreço e fraude na contratação sem licitação das obras do Terminal de Rondonópolis. A auditoria afirma ter revelado que a BR Distribuidora possuía o direito de preferência de compra do imóvel onde seria construído o terminal, mas dirigentes da estatal indicaram um terceiro para comprá-lo e obter lucro com a operação alugando o bem de volta posteriormente.

Depois do imóvel ser adquirido por terceiro, os dirigentes utilizaram para justificar a contratação direta sem licitação o fato de que o terreno, necessário para as operações da empresa na região, pertencia a particular.

Por G1

Verifique também

Michelle comanda culto ao lado de Bolsonaro e diz que Planalto antes era 'consagrado a demônios'

Michelle comanda culto ao lado de Bolsonaro e diz que Planalto antes era ‘consagrado a demônios’

(FOLHAPRESS) – Em busca dos votos femininos, a primeira-dama Michelle Bolsonaro assumiu o protagonismo da …