quinta-feira , 18 agosto 2022
832ea68502119ecbccaf473838f579bb

Conexão TCE reúne gestores de 32 municípios do Araguaia em Barra do Garças no próximo dia 7; inscreva-se

A fim de fortalecer a interlocução com as unidades jurisdicionadas da região do Araguaia, o Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT) estará em Barra do Garças, a 540 km de Cuiabá, no próximo dia 7. A data marca a realização do primeiro Conexão TCE de 2022, que contará com a participação de 32 municípios. (Clique aqui para se inscrever)

O objetivo do encontro é elevar a qualidade da administração pública municipal por meio da formação técnica de prefeitos, vereadores e servidores dos poderes executivo e legislativo municipais.

Sob supervisão do conselheiro Antonio Joaquim, o Conexão TCE terá início às 8h, na Igreja Assembleia de Deus e englobará palestras do “Democracia Ativa” e oficinas do projeto “Ouvidoria para Todos”, que serão promovidas no período vespertino, das 14h às 18h. 

Com 100 vagas disponíveis, o Democracia Ativa também será realizado na Assembleia de Deus, na Rua Pires de Campos, 675, Centro. Já a oficina “Ouvidoria para Todos” conta com 80 vagas e será promovida no Centro Cultural Valdon Varjão, na Avenida Antônio Paulo C Bilego, no Jardim Mariano.

Nesta oportunidade, serão contemplados os municípios de Barra do Garças (cidade polo), Água Boa, Alto Araguaia, Alto Boa Vista, Araguaiana, Araguainha, Bom Jesus do Araguaia, Campinápolis, Cana-Brava do Norte, Canarana, Cocalinho, Confresa, General Carneiro, Luciara, Nova Nazaré, Nova Xavantina, Novo Santo Antônio, Novo São Joaquim, Ponta Branca, Pontal do Araguaia, Porto Alegre do Norte, Querência, Ribeirão Cascalheira, Ribeirãozinho, Santa Cruz do Xingu, Santa Terezinha, Santo Antonio do Leste, São Félix do Araguaia, São José do Xingu, Serra Nova Dourada, Torixoréu e Vila Rica.

O encontro é coordenado pelo diretor-geral da Escola Superior de Contas, Yênes Magalhães, e pelo titular da Assessoria Parlamentar (Aspar), Carlos Brito.

Verifique também

7968af32-69ac-4735-b1f4-e733ce4d3a96

PGR defende manutenção de entendimento do Supremo sobre legitimidade para execução de pena de multa

Para Augusto Aras, não cabe fixação de tese provisória sobre o tema até julgamento de mérito em RE com repercussão geral