domingo , 26 junho 2022
281674509d308cd939426c9b60d272e362977d15e07a9

Audiência pública discute duplicação da BR-163 na próxima terça-feira

Foto:
MAURICIO BARBANT / ALMT

A Câmara Municipal de Lucas do Rio Verde, distante 330 km de Cuiabá, será palco de mais um debate em defesa da duplicação da BR-163, nesta terça-feira (21), às 9 horas, com transmissão ao vivo pela TVAL, 30.1. O debate foi  solicitado pelo presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), deputado Eduardo Botelho (União Brasil), em atendimento às lideranças das regiões, especialmente, as do Médio-Norte e Norte de Mato Grosso.

A ALMT convidou para o evento representantes da Rota do Oeste – Concessionária responsável pela BR-163; o governador em exercício, Otaviano Pivetta; o secretário Estadual de Infraestrutura e Logística, Marcelo Oliveira; senadores, vereadores e prefeitos de Cuiabá, Várzea Grande, Jangada, Diamantino, Nova Mutum, Lucas do Rio Verde, Sorriso, Vera e Sinop. Além de representantes da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).  

No mês passado, Botelho esteve em Lucas do Rio Verde, quando recebeu o pedido das lideranças locais para intensificar o apoio à luta pela duplicação da rodovia, diante ao alto índice de acidentes com vítimas fatais. A BR-163 é o principal corredor de escoamento da produção mato-grossense e boa parte dela ainda não foi duplicada e, mesmo assim há cobrança de pedágios nessa via.

Botelho encampou a luta e cobra dos órgãos competentes celeridade no processo para que os investimentos aconteçam e os usuários dessa rodovia passem a ter mais segurança no trânsito. Disse que todas as ações pacíficas pela duplicação da BR-163 não estão dando resultado.  

“Vamos fazer uma audiência pública com todos os poderes dessa região, que vem sofrendo o descaso dessa concessionária. Temos que tomar decisões mais radicais. Estamos no limite, pois continua o abuso sem fazer nada, muitos acidentes e nenhum investimento até agora. É o único corredor de escoamento da produção mato-grossense. Então, ficamos pagando por algo, mas sem a melhoria necessária”, disse Botelho.

Concessão – A Rota do Oeste tenta na Justiça solucionar o problema e devolver a concessão à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), conforme matéria publicada em seu site, intitulada ‘Rota do Oeste protocola pedido de devolução amigável de concessão da BR-163/MT’, que explica o seguinte:  

“A decisão, regrada pela Lei federal 13.448, de 05 de junho de 2017, foi a alternativa encontrada pela empresa para garantir a prestação de serviços nos 850,9 quilômetros de extensão sem prejuízo aos usuários, até que o Governo Federal realize uma nova licitação da concessão. Com a iniciativa, a companhia valida, ainda, o compromisso firmado em audiência pública realizada em julho, de encaminhar uma solução para a concessão ainda este ano”, diz trecho da matéria, ao destacar que desde 2016 a Rota do Oeste buscava alternativas para conseguir retomar o cronograma de duplicação previsto no contrato, mas houve o recuo do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) em conceder o financiamento de longo prazo ao projeto.  

 

 

Verifique também

Saju

Semana Estadual de Políticas sobre Drogas discute prevenção em escolas de Poconé e Livramento

Programação também contará com atos públicos, palestras, oficinas e bate papos com alunos