segunda-feira , 16 maio 2022
Os setores Leste Superior e Inferior, Oeste Inferior, Camarote Oeste e Sul Inferior, destinado para as torcidas organizadas, estão disponíveis para a torcida auriverde. Os visitantes irão ficar no Norte Superior

Arena Pantanal recebe partida entre Cuiabá e Racing nesta terça-feira

A Arena Pantanal, gerida pelo Governo de Mato Grosso, recebe nesta terça-feira (03.05), às 18h15 (horário de Cuiabá), a partida entre Cuiabá e Racing, da Argentina, pela 4ª rodada da Copa Sul-Americana. Na partida de ida, realizada na primeira quinzena de abril, o clube argentino venceu o Dourado por 2×0.

Os ingressos para o duelo estão à venda. Os valores vão de R$ 15 a R$ 150, de acordo com cada setor. No Camarote Oeste, o preço é de R$ 400 inteira e R$ 340 meia, com open bar e open food.

Os setores Leste Superior e Inferior, Oeste Inferior, Camarote Oeste e Sul Inferior, destinado para as torcidas organizadas, estão disponíveis para a torcida auriverde. Os visitantes irão ficar no Norte Superior.

Confira abaixo os locais de vendas, além, é claro, da comercialização online pelo www.tickethub.com.br.

Sócio-torcedor do Dourado tem que realizar o check-in até um dia antes da partida, ou seja, à meia-noite de segunda-feira (02.05). Para isso, basta acessar o www.sociodourado.com.br ou pelo e-mail.

Horários dos pontos de vendas

– Dourado Store (Piso L3 Shopping Estação) – 10h às 22h

– Escolinha do Cuiabá (Av. Beira-Rio) – 8h às 20h

– LuckSports (Shopping Popular) – 9h às 20h

– Lojas Tube (Shopping Pantanal e 3 Américas) – 10h às 22h

– Loja Moda Verão (Tijucal, Centro, CPA 1 e Pedro 90, Cristo Rei, Av. Alzira Santana) – 8h às 18h

– www.tickethub.com.br (vendas até a hora do jogo)

Divisão de sócios

Leste Superior: Dourado

Sul Inferior: Bronze

Leste Inferior: Prata

Oeste Inferior: Ouro

Camarote Oeste: Diamante

Verifique também

5c7b9aa665e63c5aa9f8e5990f1e5710626066c621c7b

A pedido da CPI da Energisa, ALMT entra com representação no TCU para reverter aumento da energia

Relator da CPI, Carlos Avallone justifica ação com base na falta de transparência da ANEEL na definição do reajuste