segunda-feira , 8 agosto 2022
9b54963b41a42ef89fcea6845cb514e2-2

Agosto Lilás: Secretaria participa do 5º encontro de Mulheres Rurais em Jauru

A convite da Secretaria de Assistência Social de Jauru, a equipe técnica da Secretaria da Mulher participou do 5º encontro de Mulheres Rurais, que aconteceu no sábado (30). Uma palestra sobre o empoderamento feminino foi realizada pela equipe técnica. O evento foi realizado na cidade de Jauru.

Para a secretária-adjunta da Mulher, Elis Regina Prates, a experiência foi positiva, mediante o interesse das participantes.

Ela destaca que a Secretaria da Mulher, a primeira a ser implantada no Estado, não se limitará a Cuiabá já que a iniciativa busca o aperfeiçoamento das políticas públicas e da rede de assistência.

“Infelizmente muitas dessas mulheres estão sofrendo e vivendo no ciclo da violência e muitas vezes não sabem para quem ou como devem proceder. Por isso, é fundamental essa aproximação da Secretaria com outros municípios, pois sabemos que quanto menor o município, mais carente de informação ele é.  Estamos aqui para compartilhar nosso conhecimento e ajudar na criação de uma rede de proteção que pode ser em igrejas, postos de saúde ou pelos CRAS”, explica.

Durante o evento, cerca de cem mulheres de diversas comunidades, puderam expor seus produtos, trocar experiências, além de participarem de shows, desfiles, palestras, dentre outros.

De acordo com a secretária de Assistência Social de Jauru, Daiane Mendes, trata-se de um evento de valorização as mulheres do campo, por isso o cuidado em convidar a secretaria da Mulher, para palestrar sobre um tema que, infelizmente,  é realidade na vida de alguma delas.

“Nossa gratidão em poder contar com essa Secretaria que veio prestigiar e tornar nosso evento ainda mais importante para a vida dessas mulheres. Hoje é um dia de festa, um dia preparado para que essas mulheres saiam da rotina do trabalho e se divirtam um pouco”, explica.

Segundo a secretária municipal da Mulher, Cely Almeida, muitas das  mulheres do campo desconhecem as violências tipificadas na Lei Maria da Penha.

“Uma vida sem violência é um direito, no campo ou na cidade, de qualquer mulher. É essa mensagem que a gente quer levar, nenhuma mulher é obrigada a viver ou tolerar a violência. E nossa secretaria está aqui para ajudar no que for preciso”, afirmou.

Verifique também

Recomendações do MPF fundamentam projeto de lei da Câmara dos Deputados sobre fiscalização financeira do setor público

Objetivo é garantir a transparência na aplicação de recursos federais