sábado , 21 maio 2022
600 mil declarações de Imposto de Renda estão na malha fina

600 mil declarações de Imposto de Renda estão na malha fina

CRISTIANE GERCINA E LUCIANA LAZARINI
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Ao menos 600 mil declarações do Imposto de Renda entregues em 2021 estão na malha fina, segundo dados da Receita Federal. O número chega a 1 milhão quando considerado o total de documentos na malha de anos anteriores, que soma 400 mil.


As declarações vão para a malha fina do IR por erros cometidos pelos contribuintes. Dentre as principais falhas estão omissão de rendimentos do titular ou de seus dependentes, erros ao informar gastos com saúde ou a inclusão de dependentes que não atendem as regras do fisco, entre outros.
Para receber a restituição, o contribuinte precisa corrigir o erro, enviando uma declaração retificadora. Antes, porém, precisa saber o fez o documento ficar retido. Essa informação é obtida no Portal e-CAC, que é o Centro de Atendimento Virtual da Receita Federal.

É preciso ter código de acesso e senha para entrar no sistema. A criação do código e da senha é feita com os números de recibos das declarações de 2021 e 2020. Também é possível entrar no e-CAC utilizando a senha do sistema gov.br.

Após acessar o centro virtual, o contribuinte deve ir em “Serviços em Destaque”, acima, do lado esquerdo da tela, e clicar em “Meu Imposto de Renda (Extrato do DIRPF)”. As declarações de cada ano aparecem em uma barra azul, acima. O contribuinte pode clicar na de 2021. No entanto, também é possível saber qual foi o erro ao acessar “Pendências de Malha”, em “Processamento”.

Em “Processamento”, há informações detalhadas sobre o IR no link “Extrato de Processamento”. É preciso clicar no ano em se quer conferir os dados. Ao abrir o resumo da declaração, estará indicado o motivo que levou o contribuinte à malha fina.

Como enviar a declaração retificadora do IR Para fazer a retificação, o cidadão precisa acessar o programa IRPF 2021. Se for necessário, é preciso fazer a atualização. Ao abrir o programa, será exibida uma mensagem alertando sobre uma nova versão. Clique em “Atualizar” e espere a finalização do procedimento.

Há duas opções para fazer a correção. A primeira delas é abrir a declaração, clicando sobre o nome do contribuinte. A segunda é ir direto ao botão “Retificar”, na tela inicial. O símbolo é um R dentro de uma seta de cor de laranja. O programa irá perguntar se deseja continuar. Escolha “Sim”.

Para fazer a correção, é preciso ir na ficha exata onde há o erro. Por exemplo, se foi informado um salário menor do que o recebido, a correção deve ser na ficha “Rendimentos Tributáveis Recebidos de PJ”. Preencha com os dados corretos.

Quando concluir a alteração dos dados, o contribuinte deve ir em “Entregar declaração”, cujo ícone fica do lado esquerdo. Antes, porém, é indicado fazer a verificação dos dados. Basta clicar no sinal de checagem, em verde, acima.

Pendências vermelhas impedem o envio. As amarelas, não. Confirme os dados bancários e envie o IR. Após 24 horas do envio da retificadora, já é possível checar no e-CAC se o documento foi aceito. Neste caso, a restituição será liberada pela Receita em breve, em um lote residual.

Verifique também

Conselho do PPI altera regras da capitalização da Eletrobras

Conselho do PPI altera regras da capitalização da Eletrobras

O Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) aprovou nesta sexta-feira, 20, resolução para …